Cursos Belo Horizonte: e-mail para helenacompagno@hotmail.com ou acesse na janelinha à direita

20 de julho de 2017

Costuras para a casa

Estou sempre vindo aqui postar coisas que faço em minha casa, tanto na casa paulista quanto na casa mineira. Além de gostar muito de me envolver com essas pequenas felicidades, é uma forma de motivar pessoas a aprender a costurar. 
Então, fiz essa cortina com ilhós e me surpreendi com a facilidade - foi a primeira vez que fiz e vou ensinar às alunas no curso de costuras que ministro em Belo Horizonte. Ainda tenho algumas vagas, com início em agosto. Mas se você não pode se comprometer em fazer todo o curso, pagar uma mensalidade cheia, etc e tal, vamos marcar algumas aulas avulsas. Dessa forma fico com alguns horários móveis, sem compromisso, livre para investir em outras ocupações. O que acha? Mande um e-mail para helenacompagno@hotmail.com

Colcha, almofadas e rolinho para as camas. Fui fazendo tudo e me alegrando muito
E se costura, vamos pintar!
E se pinta, vamos florir!
Então, vamos juntar tudo?

e enfeitar o lavabo, recepcionando quem chega?  O custo de tudo isso foi muito baixo

 E já que aprendeu a costurar, vamos pregar zíper nas novas capas de almofadas, facilitando na hora da lavagem?
 Vamos prender os espelhos e quadros, sem ter que chamar marido para furar parede?
Viu só?
 
 E aquela parede bege-sem-graça, Vamos pintar?
Antes
Depois. Viram a borda da toalha da mesa? A cor da parede veio daí? que
Espicharam o olho na borda da toalha da mesa? Claro que sim, pois quem costura repara tudo!!! A inspiração para a cor da parede veio daí!

Canteiro de Flores é o nome dessa cor. Filha caçula odiou, filha mais velha adorou. E você?


28 de junho de 2017

Desabafo

Amanhã, quinta-feira, será o meu último dia de trabalho. Último dia do semestre! Na sexta-feira já estou de férias. 

Um dia inteiro para organizar a casa para os que ficam, pois vou na frente passar uns dias com a filha mais velha, organizar a casa. Marido, filha caçula e a cachorra vão depois, de carro. 

Faço compras, faço comidas, congelo pizzas, preparo caldos... Abasteço o armário de material de limpeza, pois não quero ser incomoda com a faxineira ligando para dizer que não limpou os azulejos porque não tinha Veja. Mas vejam só: duas casas, duas famílias e uma única mãe!

Ah, férias... Como era bom sair em férias quando trabalhava fora de casa, solteira, sem filhos. Eu e o marido (namorado na ocasião), planejávamos férias longas, só nós dois, sair cedinho de carro, pegar estrada - muitas das vezes sem saber que rumo tomar. Íamos felizes, sonhando com o dia que estaríamos viajando com nossos filhinhos lindos, sentadinhos no banco de trás do carro. Tudo era lindo e poético, qualquer lugar, um amor, uma cabana...

Hoje somos mais seletivos. Alugar casa para temporada nem pensar, viajar de carro é cansativo, hotéis só os mais estrelados. Malas: uma cheia e outra vazia para cada filho...

Depois quando as filhas ainda eram pequenas a viagem tinha que ser planejada com mais critério: praia só com o mar mansinho, de preferência que tivesse um rio de água doce para o banho após o mar. A mala das meninas era cuidadosamente arrumada. Sempre precisavam de tudo. Sobrava um lugarzinho, bem no cantinho da mala para por as minhas coisinhas... E eu era tão feliz... Pouca coisa me bastava.

Hoje comecei a preparar a minha mala. Continuo deixando apenas um cantinho para as minhas coisinhas. Tenho que levar coisas da casa daqui que faltam na casa de lá: panos de prato, toalhas de banho, roupas novas para as camas...

E os aventais? Será que vou precisar? Devo levá-los?

Ah, a mãe não sai de férias, apenas muda seu lugar de trabalho!

23 de junho de 2017

Pão de queijo de liquidificador

Gosto de tudo prático, rápido... Mas gostoso! 
Essa é uma receita muito rápida, prática e gostosa. Nos encontros com as amigas da costura, quando é da na casa da Bertha,  sempre rola esse pãozinho de queijo. Ela me deu a receita, mas como meu liquidificador é meio "meia-boca", não ia conseguir bater tudo. Então modifiquei e ficou tão bom quanto o original. 

Ingredientes

  • 3 ovos
  • 1 copo (requeijão) de leite (frio ou gelado)
  • 1/2 copo de óleo
  • 1 colher (sopa rasa) sal
  • 3  copos (requeijão) polvilho doce Marinez
  • 220 gramas de queijo ralado no grosso (parmesão)

 - a receita original pede 350 gramas de queijo canastra fresco. A primeira vez que fiz só tinha 220 do parmesão e ficou assim para sempre. E ficou tão bom quanto o original. 

No liquidificador bati apenas os ovos, o leite, o óleo e o sal.
Coloquei na vasilha o polvilho e misturei o conteúdo do liquidificador. O polvilho é esse aqui - isso eu não mudei.
Mexa bastante para dissolver tudo.
Só então adicionei o queijo ralado.
Fica assim, essa massa mole com os pedacinhos do queijo, ralado no grosso.
Como tenho forminhas em silicone, untei com manteiga, pois o rapaz que vendeu me alertou para não untar com óleo para não ressecar o silicone. Se você tem de alumínio, unte com óleo. 

Coloquei com uma colher até a metade em cada forminha, pois cresce bastante. Com essa receita fiz 60 pãezinhos de queijo. A quantidade vai depender do tamanho da sua forma. É necessário por na forma? Sim, pois a massa é mole, tem que colocar às colheradas 
Forno pré-aquecido  no médio - de 20 a 30 minutos, vai depender do forno.  Retirar quando ficarem assim
Viram como os pedacinhos do queijo ficam crocantes?

Ajeite-os numa cestinha de tecido - de preferência que você mesma fez. Sabe costurar não? Venha aqui que te ensino.
  

20 de junho de 2017

Vamos costurar malha?

A máquina doméstica costura malha? Sim. Eu mudo o ponto para zig-zag, embora o manual, da Janome, pede para usar o ponto lingeriê (D). Gosto de usar o zig-zag e diminuo o espaço entre os pontos. Ou seja na janome uso nessa posição:
Tudo o que faço em malha costuro nesse ponto.  Finalizo com o acabamento normal em zig-zag.

Hoje fiz mais uma cacharrel.
Semana passada fiz com uma aluna, embora deixo claro que não ensino a costurar roupas, mas como eu fiz tanta propaganda da blusa e tinha uma malha sobrando e ela só arregalava os olhos quando mostrava as minhas, não achei justo não ensinar, pois sabia que a Adriana é daquelas alunas que realmente costuram em casa o que aprende aqui. Semana que vem ela virá fazer os pijamas como aula avulsa.

O passo a passo dessa cacharrel eu já havia feito AQUI

Mas como faço o acabamento da manga? Olhei uma que tenho aqui, comprada na Renner. Fiz igualzinha. Costuro, tanto a gola quanto as mangas, pelo lado avesso, virando uns 6 cm para dentro, assim:
 Quando desvira ela fica assim:
 E no corpo assim, toda viradinha para dentro
É uma peça básica, curinga, que vai com tudo
 

 
 
Pronta para o trabalho
Debaixo de casacos
Mais cacharrel. Lilás
Marrom
Verde
Cinza. Uso debaixo dos "sobre-tudo" (capas)
Vermelha não é a minha cor favorita. Usei apenas uma vez.

Minhas cores favoritas são essas:

Alunas que já fizeram aqui:

Se tentou fazer seguindo o passo a passo e não conseguiu, entre em contato comigo que a gente marca uma aula: helenacompago@hotmail.com.

19 de junho de 2017

Veludo Azul

Vim aqui falar dos porta-guardanapos que fiz para ensinar às alunas, utilizando veludo azul. Atualmente o veludo está em alta. 
 Para dar mais glamour também usei manta em strass, mas deixei opcional, para usar à noite ou não

Poderia usar fita de veludo já pronta? Sim, mas ficaria bem mais caro. Não devemos desperdiçar nada, pois qualquer sobrinha de tecido faz-se um projeto novo.

Ao invés de usarmos argolas em junco, como se vê por aí, ensino a fazer em papelão. Poderia usar o rolo de papel film? Sim, mas não gosto porque acho muito estreito, meio pobrinho. Gosto de fazer maiores para usar em uma composição de 2 guardanapos, como aqui:

Ou servindo como porta-velas
"Ela usava Veludo Azul...
 Mais azul que o veludo era a noite...
  Mais macio que seda era a luz das estrelas...
Mais caloroso que maio, seus suspiros suaves...
 O amor era nosso...

O nosso amor eu segurei firmemente, sentindo a êxtase crescer

Como uma chama acesa queimando
  Mas quando ela se foi, foi-se o brilho

 Ela usava Veludo Azul
Mas em meu coração sempre existirá
Preciosa e calorosa uma memória de anos
E eu ainda consigo ver o veludo azul pelas minhas lágrimas"

Os versos citados acima são da música Blue Velvet (Veludo Azul), título que inspirou o filme Veludo Azul, 1986, ao qual assisti inúmeras vezes pela rica e belíssima linda trilha sonora. Vale a pena conferir para quem não conhece.